Quando debater?

Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios de você em qualquer dimensão: conhecimento,  ideologia, inteligência ou porte físico.

8 comentários:

w disse...

o melhor comentário!

JGould disse...

E nunca contra argumente dizendo que você é "dotô" por universidade top10 "nus istate" ,e, portanto, quem não tem tal titularidade pode contestá-lo!

Anônimo disse...

grande Leonardo, esse é mais um teorema seu? Já tem nome?

Anônimo disse...

Pergunto agora: supondo o conflito de vantagens (ex.: vc está a dois desvios de mim em conhecimento, mas seu adversário está a dois desvios de vc em porte físico - ou qualquer outra combinação), como solucionar a pendenga?

j.a.mellow disse...

j.a.mellow disse...
Eu acho que o avanço da criminalidade é um processo cultural no Brasil, ela avançou lentamente ao passo que caminhavam outras condicionantes que são importantes e que nós conhecemos muito bem.
Mas a criminalidade no Brasil teve também uma história essa cultura a que me referí que foi difundida pelos meios de divulgação da época num tempo em que ocorriam as grandes migrações dentro do País e importada de países hoje do mundo desenvolvido do que ocorria lá nos anos 30 e 40, principalmente nos EE.UU.
Agora, apenas num tópico,uma pergunta e uma resposta:
A peqenissima criminalidade existente no Brasil dos anos 40 e 50 devia-se por exemplo a um menor desnivel socio-economico?
-É claro que não, mas o aumento dessa criminalidade deveu-se a um somatório de várias coisas como exodo rural, falta de politicas de educação,falta de uma politica de urbanização adequada e a própria repressão, permitindo-se assim uma apologia de que o crime compensa.
Então, eu deduziria sem muito estudo que sem que sejam feitas todas essas coisas que nos referiamos, pouco ou nada valeria considerar num modelo estatistico já bastante corrompido um simples programa de transferencia de renda.
Essa é minha opinião, apesar de não defender que se faça criticas de um estudo cientifico sem contudo ser demonstrado através de um outro estudo também cientifico, muito mais amplo.
blogdojamellow.blogspot.com

Leonardo Monasterio disse...

Mais do que um lei, isso é uma oracao. Todo dia tenho que me lembrar disso.
Abracos,
Leo

Anônimo disse...

Mais uma vez Reinaldo Azevedo acerta na veia: tem muito economista, dito técnico e isento, que trabalha a serviço do petismo, sem se dar conta! Vivemos sob um Estado patrimonialista e a grana preta para pesquisas e projetos está na mão da companheirada, então nada mais útil do que fazer trabalho justificando esta ou aquela política pública federal. É do jogo.

Anônimo disse...

Eu até concordo com isto, mas vamos ter que estimar estes desvios-padrão...
[E começa tudo de novo, "seu safado", "seu dotô", "seu vendido", "este banco mundial petralha"...]

Tecnologia do Blogger.