Pular para o conteúdo principal

Postagens

Técnicas Avançadas de Sobrevivência na Universidade - já à venda!

Vide Editorial acabou de publicar Técnicas Avançadas de Sobrevivência na Universidade (Amazon, Folha, Martins FontesSaraiva, Cultura).
É a versão bem ampliada do Manual de Sobrevivência, publicado já faz uns 4 anos. Tem 40% mais palavras e muitos novos verbetes como: "Armadilhas Estatísticas", "Retórica" e "Causalidade".
Agradeço muito aos leitores blog pelas sugestões.
Aqui está o site do livro. Por favor, divulguem. Como não tenho facebook, seria ótimo se vocês divulgassem por lá. Obrigado!

(Ah, e não há previsão de pubicação de e-book)
Postagens recentes

Lei Seca e o protecionismo brasileiro

Segundo a tese Bootleggers and Baptists (B&B), uma regulação é implementada quando dois grupos aparentemente opostos a apoiam. De um lado, estão os bem-intencionados que querem impedir um comportamento; de outro, os que ganharão com a regulação. O exemplo inspirador da tese  é a Lei Seca. Religiosos e traficantes de bebida se juntaram para banir o álcool. Ambos ganharam com a regulação e quem perdeu foi o bebedor americano.
O protecionismo no Brasil é um bom exemplo de B&B. Economistas desenvolvimentistas e políticos - talvez tão sinceros quando os batistas- desejam "o adensamento das cadeias produtivas", "a proteção do emprego nacional", "a defesa dos setores de alto valor adicionado" e outros clichês. Acreditam que assim a economia crescerá e a desigualdade cairá. Já empresários e políticos rent-seekers fazem coro, fingindo nacionalismo, mas sabendo que vão ter lucros extraordinários com a proteção. A Lei Seca foi o fracasso dos que defendiam a …

Federalismo implica estado menor?

Tem liberal que justifica o apoio a movimentos de secessão/emancipação com o argumento que isto contribuiria para controlar o tamanho do estado. Maior competição entre unidades limitaria as lambanças do governo.
O argumento faz sentido, mas não é garantido que o resultado será menos estado:
Ao ajustar a provisão de bens públicos às preferências locais, é possível que os eleitores votem por mais bem públicos; Além disso, descentralização pode levar a menores economias de escala na provisão de bens públicos e, portanto, a impostos maiores;Mais ainda, segundo Wallis, como indivíduos têm mais poder na esfera local, eles tendem a atribuir mais responsabilidades ao setor público. Eu tirei esses argumentos da minha cachola? Não, está tudo nesse ótimo texto do Oates, o cara que inventou a teoria econômica do federalismo fiscal:
OATES, Wallace E. Searching for Leviathan: An Empirical Study The American Economic Review, Vol. 75, No. 4. (Sep., 1985), pp. 748-757.

João José Reis ganha prêmio Machado de Assis

O grande historiador João José Reis ganhou- mais do que merecidamente- o Prêmio Machado de Assis.
Eu poderia listar qui seus trabalhos mais importantes, mas preferi linkar uma briga recente. Nesse texto, ele destrói o Lovejoy. Além das críticas, ele acusa de plágio e reproduz as páginas copiadas (p.386)!
Atualização: link corrigido (obrigado, Shikida!)

Diversos

Roberto Ellery mostra quais palavras Smith, Mill e Marx usaram com mais frequência (com #rstats);Podcast: Deirdre McCloskey sobre a melhor estratégia para os libertários  (pule para 35'15''): criticar os conservadores . "Podemos conquistar a imaginação dos jovens mais do que esses velhotes";Imigrantes pobres usam menos benefícios públicos que os norte-americanos pobres;Off topic: eu vou lembrar disso sempre que ouvir Creep. (Sim, o Putin cantando a música é também outro clássico da internet.)